29/10/06

Poema VIII - Dedicatória

Para a A.

Recorda como eu gostaria de estar junto de ti
Quando um dia, levado pela saudade,
Folheares, - talvez, quem sabe? - sem as ver,
Que o doce pranto teus olhos nublará,
Estas páginas belas de Amizade.
Belas e singelas, que o Tempo não profanou...
Quando olhares, p'ra tudo que passou...
Recorda como eu gostaria de estar junto de ti...
..........................................
Uma verdade inspirada no muito que sofri
Um conselho nascido do pouco que aprendi;
- Não deixes nunca que a Primavera se vá...
O Inverno é cruel, põe o frio nas almas...
O frio intenso que nos rouba as horas calmas...
Por isso ri agora e sê feliz!
...
Ninguém volta a sonhar o que sonhou...
Ninguém volta a viver a mocidade...
..........................................
...Recorda como eu gostaria de estar junto de ti...
E quando, um dia, na volta do caminho,
Olhares p'ra trás, p'ra tudo que ficou...
E sentires a voz distante do Passado
Dum passado que o Tempo não matou...
Recorda que a saudade não perdoa nunca!
...
Ninguém volta a sonhar o que sonhou...
Ninguém volta a viver a mocidade...

Milú Conceição 29/10/57 - Lx

3 comentários:

Anónimo disse...

Em vez de A gostaria que fosse L...

Beijos da Leonor

manuela disse...

Eu diria...vive intensamente, ri da mesma forma e sê feliz!!
Poema muito bonito!
Beijos

marcolioni disse...

yoo TR. Tudo bem? Espero que por aí esteja tudo "on fire".

Sabes quem sou? Marco, amigo do Oscar e do Sergio. Tens-me no HI5. Dou uma vista de olhos no teu blog, e gosto de ler as tuas ideias e a diferença de cultura que tentas explicar em poucas palavras. Continua o bom trabalho. Ja te adicionei o teu blog no meu. Se queres dar uma vista de olhos, www.numero-10.blogspot.com, é o meu blog.

Um abraço, e continua o bom trabalho.