30/06/07

Tanzawa-Oyama

As andanças preenchem os entretantos do quotidiano e hoje foi dia para deambular por entre rios, montes e vales do parque nacional de Tanzawa-Oyama. Uma cordilheira montanhosa que se veste de um verde esperança que nos recorda que ainda há sitios onde vale a pena respirar.

As nossas sandálias fizeram-se aos trilhos mas a chuva encurtou a incursão e, agora que estou em casa, os olhos continuam verdes de tanto verde e a mente clama continuação.

Senti um frémito ao ver outros mochileiros e avivou-se o desejo de me fazer à estrada. A semente já deixou de ser semente há muito tempo, e o feijoeiro vai crescendo (Birmânia 2007)...

1 comentário:

basto disse...

Oh António, como eu partilho essa sede de verde, natureza, esplendor e evasão. Se tivesses que sugerir um trekking aí nas redondezas, qual sugerias? Que montanha poderíamos contemplar? Adorava ir aí, com a minhas botas...