01/04/05

Foi assim que tudo começou...

Num dia quente de Julho, recém-chegado da Polónia, aconteceu uma daquelas flutuações no espaço-tempo que mudam o devir. Estava eu a caminho da Biblioteca da UBI, quando encontro o Miguel Catita (MC) a caminhar na direcção oposta. Embora o apelo dos estudos (fase terminal da época de exames) se fizesse sentir, MC aceitou o convite para uma "Super Bock", acompanhada por uma amena cavaqueira, e lá fomos para o Bar Oitavos. Acabámos os dois na biblioteca a partilhar conhecimentos de programas de internacionalização, sonhos e afins. O verão Português tem destas coisas...

MC voltou a mencionar o programa Monbukagakusho. Lembrava-me vagamente de ter visto, no ano passado, cartazes alusivos a esse programa. Pensei para comigo: Japão? Porque não?! Foi assim que aceitei o desafio. Até onde conseguiria chegar?!

A miríade de documentos (traduções, cartas de recomendação, carta de aceitação, analises clínicas, atestado médico, etc.) que a candidatura exigia, fez-me entender que se exigia um verdadeiro espírito Samurai. Obstáculo atrás de obstáculo, foi-me possível, em duas semanas intensas, preparar a candidatura. Depois de uma noite passada em branco e de uma corrida ininterrupta entre o Intendente e o Martim Moniz, 5min antes de terminar o prazo de entrega dos documentos, pingando rios de suor, entrei esbaforido na Embaixada Japonesa com a minha candidatura na mão. Foi assim que tudo começou...

2 comentários:

Ricardo e Catarina disse...

Oi Antonio
Ca te esperamos no Japao, e no blog a partilhar aventuras.
Boa sorte com os preparativos.
Catarina e Ricardo

miguel catita disse...

Tens razao , o mc teve o seu papel mas a golpada final foi tua .mantem esse espirito de descobrimento par que eu possa penssar que ha alguem la fora que consegue trnsformar sonhos em vidas. so por que é vida real nao inplica que seja dificil . um abraço caloroso