23/02/06

Poema VI

Bambus do templo Hasedera em Kamakura
Pelo sonho é que vamos,
Comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não frutos,
Pelo Sonho é que vamos.

Excerto do poema "Pelo sonho é que vamos"
Sebastião da Gama (1924-1952)

1 comentário:

Adélia Mathias disse...

Chegar é sempre a meta, ser feliz, triunfar então... nem se fala. Todos passando por caminhos tortuosos, flores, amigos, amores...
Eis que na chegada, o sonho finalmente virou realidade; é quando por dado momento uma pergunta não cala: "E agora?! O que devo sonhar?!"...

Mais uma vez eu aqui viajando com seu blog! Muito bom mesmo...
Bjus pra ti e fique bem!